DICAS DE SAÚDE REMÉDIOS NATURAIS

Hepatite B – Sintomas, Causas, Prevenção,Transmissão e Tratamento

Rate this post

Hepatite B, sintomas, transmissão e prevenção. Além disso, A hepatite B é uma doença transmitida pelo vírus VHB, O que tem predileção por infectar os hepatócitos, as células do fígado. Essas células podem ser agredidas pelo VHB diretamente, ou pelas células do sistema de defesa que, empenhadas em combater a infecção, acabam causando um processo inflamatório crônico.

Este é um dos tipos de hepatites virais que existem, que são classificadas por letras A, B, C, D e E. No Brasil, estima-se que 15% da população já foi contaminada e 1% é portadora crônica da doença.Se a hepatite B evolui para uma doença crónica pode fazer-se o tratamento com interferão ou com medicamentos designados por análogos dos nucleósidos, que têm como objectivo interromper a multiplicação do vírus e estimular a destruição das células infectadas. Hepatite B, Sintomas, Causas, Prevenção,Transmissão e Tratamento

O Que é Hepatite B: Sinônimos: hepatite infecciosa, amarelão, Conhecida também por “soro-homóloga”, a Hepatite B é uma doença transmitida pelo vírus VHB (ou HBV), da família Hepadnaviridae, o qual tem preferência por hepatócitos (células do fígado), Hepatite B, Sintomas, Causas, Prevenção,Transmissão e Tratamento, caracterizando uma inflamação do fígado. Este vírus pode sobreviver ativo no ambiente externo por vários dias. Seu período de incubação dura, em média, de 1 a 4 meses.

O vírus pode agredir as células do fígado diretamente ou então pelas células do sistema de defesa, quando ao combaterem a infecção acabam causando um processo inflamatório crônico. Hepatite B, Sintomas, Causas, Prevenção,Transmissão e Tratamento

Transmissão do VHB: O vírus da hepatite B está presente no sangue, na saliva, no sêmen e nas secreções vaginais da pessoa infectada. A transmissão pode ocorrer por via perinatal, isto é, da mãe para o feto na gravidez, durante e após o parto; por via horizontal, através de pequenos ferimentos na pele e nas mucosas;

Pelo uso de drogas injetáveis e por transfusões de sangue (risco que praticamente desapareceu desde que o sangue dos doadores passou a ser rotineiramente analisado).

As relações sexuais constituem outra via importante de transmissão da hepatite B, considerada uma doença sexualmente transmissível (DST), porque o vírus atinge concentrações altas nas secreções sexuai

Causas da Hepatite B: A hepatite B é causada pelo vírus B (chamado também de VHB). Uma vez dentro do organismo humano, o vírus ataca os hepatócitos – as células do fígado – e começa a se multiplicar, levando à inflamação do órgão.

Sintomas de Hepatite B: Geralmente, os sintomas de hepatite B surgem entre dois a quatro meses após o contato com o vírus, e sua intensidade varia de pessoa para pessoa. Confira os principais sintomas da doença:

  • Dor abdominal
  • Urina escura
  • Febre
  • Dor nas articulações
  • Perda de apetite
  • Náusea e vômitos
  • Fraqueza e fadiga
  • Amarelamento da pele (icterícia).

Os sintomas vão melhorando aos poucos, geralmente duram alguns dias e desaparecem, essa fase inicial com sintomas e com alteração dos exames de sangue é chamada de Hepatite Aguda. Nessa fase o seu sistema imunológico consegue combater o vírus facilmente e o prognóstico é dos melhores, com recuperação em poucos meses. Apesar da melhora dos sintomas os exames podem demorar até 6 meses para voltarem ao normal, quando ocorre a cura da hepatite.

Como Fazer a Prevenção: Evitar o contato com sangue infectado ou de quem se desconheça o estado de saúde, não partilhar objetos cortantes e perfurantes, nem instrumentos usados para a preparação de drogas injetáveis, e usar sempre preservativo nas relações sexuais são as principais formas de prevenir o contágio. A realização de tatuagens, a colocação de ‘piercings’ e de tratamentos com acupuntura só deve ser feita se os instrumentos utilizados estiverem adequadamente esterilizados.

Fatores de Risco:

  • Ter relações sexuais com vários parceiros, pois tem maior chance de algum ser portador do vírus e não saber
  • Ter sido diagnosticado com outra doença sexualmente transmissível, como gonorreia e clamídia
  • Compartilhar seringas durante aplicação de drogas injetáveis
  • Trabalhar em áreas de saúde, com exposição a sangue
  • Viajar para regiões em que há altos índices de infecção por VHB, como África, sudoeste e região central da Ásia e Leste Europeu.

Tratamento Para Hepatite B: O tratamento para a Hepatite B tem como objetivo aliviar os sintomas e afastar o risco de complicações; também não há um consenso sobre a indicação de medicamentos antivirais. Além de não ser todos os pacientes que precisam de tratamento imediato.

O médico indica que o paciente modere as atividades físicas, porém não é necessário ficar em repouso, pois não afeta a evolução para hepatite crônica ou fulminante.

Há remédios que inibem a replicação do vírus e atuam no controle da resposta inflamatória, contudo não possui tratamento medicamentoso específico para a doença. A maioria dos medicamentos é para:

  • Náuseas.
  • Vômitos.
  • Coceira.

Administração endovenosa de líquidos (soro) que podem ser usados ocasionalmente.
Quando a Hepatite é do tipo fulminante, ela exigirá cuidados intensivos em hospital, podendo necessitar de transplante hepático de urgência. E, muitos dos casos de hepatite crônica B necessitam tratamento para evitar a evolução da doença e o risco de desenvolver cirrose e complicações.

Os Tratamentos Geralmente São Realizados de Duas Formas Por Medicamentos, São Eles:

  • Interferon: injetável por via subcutânea.
  • Interferon peguilado: formado pelas medicações de uso oral.
  • Os interferons, tem a vantagem de ser a única opção com prazo definido de tratamento, geralmente cerca de um ano.
  • Contudo, quantidade de pacientes com resposta ao uso do interferon na hepatite B é reduzido, cerca de 15% a 20% abaixo.

Os efeitos adversos restringem o uso do interferon a casos selecionados com maior chance de resposta. A maioria dos pacientes que precisam de tratamento são candidatos ao uso por prazo indeterminado de medicação oral. Os medicamentos atualmente disponíveis e indicados pelo médico são:

  • Lamivudina.
  • Adefovir.
  • Entecavir.
  • Tenofovir.

Fitoterapia: A administração de plantas medicinais para a hepatite B não é o tratamento principal da doença, mas pode complementá-lo, principalmente quanto aos sintomas agudos, na melhora das náuseas e vômitos. Entre os mais indicados estão:

  • Boldo chileno: possui ações digestivas e hepáticas, além de estimular a secreção salivar, biliar e gástrica.
  • Quebra-pedra: apresentou atividade contra hepatite B (in vitro e in vivo).
  • Picão ou picão-grande.
  • Alcachofra.
  • Cardo-mariano.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.