DICAS DE SAÚDE REMÉDIOS NATURAIS

Tireóide → O que e, Sintomas, Causas e Tratamentos

Rate this post

Tireóide → O que e, sintomas, causas e tratamentos. Além disso, Qualquer crescimento anormal das células da tireoide que forme uma saliência ou tumor é chamado de nódulo da tireoide. No entanto, a presença de um nódulo na glândula da tireoide nem sempre significa câncer pois, na maioria dos casos, este tipo de tumor é benigno.

Um nódulo na tireoide pode ser facilmente identificado pela pessoa que o tem, pois a saliência pode ser notada com palpação, o que facilita o diagnóstico do médico e permite que esta patologia seja tratada a tempo. A tireoide é uma pequena glândula localizada na parte inferior do pescoço, fixada à laringe. Ela é responsável pela produção dos hormônios T3 e T4, que auxiliam no controle dos batimentos cardíacos, na capacidade de concentração cerebral, nas funções intestinais, na respiração celular e na regulação do humor e do ciclo menstrual da mulher.

Portanto, o bom funcionamento dessa glândula é fundamental para a saúde do organismo humano. É necessário fazer uma análise mais profunda através de uma tomografia para identificar que tipo de tumor se trata e descartar a presença de outras massas. Neste artigo do O Nsalus, você pode descobrir mais informação sobre os Tireóide O que e, sintomas, causas e tratamentos.

O que é Distúrbios da tireoide?

Distúrbios da tireoide são condições que afetam a tireoide, uma glândula em forma de borboleta localizada na parte inferior do pescoço. A tireoide tem um papel importante na regulação de numerosos processos metabólicos de todo o corpo. Diferentes tipos de distúrbios podem afetar a estrutura ou a função da tireoide.

Uma área fina de tecido em meio da glândula, conhecido como o istmo, une os dois lóbulos da tiroide em cada lado. A tireoide utiliza o iodo para produzir os hormônios vitais, sendo que os principais são a tiroxina (T4) e a triiodotironina (T3). Esses hormônios são responsáveis pelo nosso metabolismo basal, ou seja, é ele que estimula as células a trabalharem e garante que tudo funcione corretamente no corpo.

A função da glândula tireoide é regulada por um mecanismo de auto controle que envolve o cérebro. Quando os níveis de hormônios da tiroide estão baixos, o hipotálamo no cérebro produz um hormônio conhecido como liberador de tirotropina (TRH), que faz com que a glândula pituitária (localizado na base do cérebro) libere o hormônio estimulador da tireoide (TSH).

Sintomas de Distúrbios da tireoide:

Os sintomas de hipertireoidismo, em que o corpo produz muitos hormônios da tireoide, podem incluir:

  • Perda de peso
  • Aumento do apetite
  • Aumento da frequência cardíaca, palpitações cardíacas, aumento da pressão
    arterial, nervosismo e transpiração excessiva
  • Evacuações mais frequentes, às vezes com diarreia
  • Fraqueza muscular, mãos trêmulas
  • Desenvolvimento de bócio (aumento do volume do pescoço – “papo”)
  • Alteração dos ciclos menstruais e fertilidade.

O que causa nódulo na tireoide?

Os nódulos na tireoide são uma condição que afeta mais as mulheres que os homens. Algumas das causas que provocam o problema são: Ter níveis altos de TSH torna as pessoas mais propensas a desenvolver câncer que surgem através de massas.

O fator hereditário representa um papel muito importante no aparecimento de nódulos na tireoide, pois 20% dos casos de câncer medular afetam pessoas com antecedentes de câncer na tireoide.

  • Exposição à radiação.
  • Tireoidite de Hashimoto.
  • As causas dos nódulos na tireoide não cancerosos são desconhecidas.

No entanto, 9 em cada 10 nódulos são benignos. Estes podem produzir mais hormona tireoidiana do que o corpo necessita, o qual se conhece como nódulo autônomo. Em muitos casos, este fenômeno chega a provocar hipertireoidismo. Quando, pelo contrário, o nódulo segrega sangue ou está cheio de líquido, é considerado um quisto na tireoide.

Tratamento tireoide?

O mais importante quando são detectados nódulos na tireoide é entender que tipo de massa é e, com base nessa informação, fazer o tratamento ideal para avaliar a possibilidade de extração. Normalmente, quando o nódulo produz demasiada hormona tireoidiana (autônomo) é tratado com iodo radioativo para reduzir o seu tamanho e a sua atividade.

A cirurgia de extração também pode implicar remover parte ou a totalidade da glândula tireoidiana. Esta opção de tratamento é mais eficaz quando se trata de câncer da tiroide, quando o nódulo está causando problemas sérios em respirar e engolir e não se pode diagnosticar a presença de câncer ou saber se o nódulo produz demasiada quantidade de hormonas.

Quando o nódulo é benigno, na maioria dos casos, a pessoa é mantida em observação a cada seis meses para vigiar a evolução da massa e o seu tamanho. Em alguns casos, o médico pode tentar reduzir a massa com uma injeção de etanol.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.